"Quando sua determinação muda, tudo o mais começa a se mover

em direção ao seu desejo".

3 de jan de 2009

GOSHO - Um Pai Adquire Fé

(Hyoe-no Sakan Dono Gohenji, págs. 1095-1096)

Como não tive notícias suas por um longo tempo, estava me sentindo um tanto ansioso. Porém, nada poderia ser mais maravilhoso que esse assunto que diz respeito a Tayu-no Sakan e você. É realmente magnífico !
É um fato comum que quando os Últimos Dias da Lei têm início, sábios e homens dignos desaparecem todos, e somente caluniadores, bajuladores, pessoas traiçoeiras de princípios fraudulentos preenchem a terra. Assim lemos os sutras. Por exemplo, quando a água seca, (o peixe dentro) do lago fica agitado, e quando o vento sopra, o mar não permanece calmo. Também lemos que na Era de Mappo, como secas, epidemias e chuvas e ventos intensos ocorrerão em sucessão, até o generoso se torna mesquinho e mesmo aqueles que buscam o caminho desviam-se para idéias errôneas. Sendo este o caso, os sutras dizem-nos, pai e mãe, marido e esposa, e irmão mais velho e irmão mais novo serão colocados uns contra os outros, como caçador e cervo, gato e rato, ou falcão e faisão - sem mencionar as disputas entre estranhos. Ryokan e outros sacerdotes, inspirados por demônios, enganaram o pai de vocês, Saemon-no-Tayu, e tentaram destruir os dois, mas vocês próprios provaram ser sábios e ouviram minha admoestação. Portanto, assim como duas rodas sustentam uma carroça ou duas pernas suportam uma pessoa, como duas asas permitem que um pássaro voe ou como o sol e a lua auxiliam os seres vivos, os esforços de vocês dois levaram seu pai a ter fé no Sutra de Lótus. É unicamente por sua causa, Hyoe-no-Sakan, que as coisas tiveram tal resultado.
De acordo com os ensinos do verdadeiro sutra, quando o mundo entrar no Últimos Dias da Lei e o budismo cair em completa desordem, um grande sábio surgirá no mundo. Por exemplo, o pinheiro, que resiste ao frio, é chamado de monarca das árvores, e o crisântemo, que continua a florir logo após outras plantas terem murchado, é conhecido como uma planta sagrada. Quando o mundo está em paz, homens dignos não se tornam aparentes, mas quando a era está em tumulto, tanto os sábios como os tolos são revelados por aquilo que eles são. É lamentável que Hei-no-Saemon e o lorde de Sagami tenham deixado de escutar a mim, Nitiren! Se o fizessem, com certeza não teriam decapitado os emissários da nação mongol que chegaram antes do ano passado. Sem dúvida, eles arrependem-se disso agora.
O octogésimo primeiro soberano, o grande soberano conhecido como Imperador Antoku, incumbiu centenas de mestres Shingon, inclusive o sacerdote-chefe da Tendai Myoun, de oferecer orações numa tentativa de subjugar Minamoto Yoritomo, o general da direita. Entretanto, o feitiço deles "voltou-se contra o feiticeiro" conforme o sutra diz. Myoun foi decapitado por Yoshinaka, e o Imperador Antoku foi afogado no mar do Oeste. O octogésimo segundo, o octogésimo terceiro e o octogésimo quarto soberanos, o Imperador aposentado tonsurado de Oki, o Imperador aposentado de Awa e o Imperador aposentado de Sado, bem como o Imperador reinante - esses quatro governantes mandaram o sacerdote-cheefe da Tendai e o administrador de monges Jien, além de mais de quarenta outros monges eminentes, inclusive o Omuro e outros de Miidera, oferecerem orações para vencer o general de Taira, Yoshitoki. Contudo, novamente, os feitiços 'voltaram-se contra seus feiticeiros', e esses quatro governantes foram banidos para ilhas remotas.
Quanto a esse ensino de grande mal (Shingon): Os três Grandes Mestres - Kobo, Jikaku e Tisho - repudiaram os ditos dourados de Sakyamuni que apontam o Sutra de Lótus como supremo, interpretando seu significado de modo que o Sutra de Lótus ocupasse o segundo ou terceiro lugar e o Dainiti, a posição mais elevada. Por depositarem sua confiança nessas visões distorcidas, os imperadores anteriormente mencionados destruíram tanto a nação como a eles próprios nesta vida e cairão no inferno de incessantes sofrimentos na próxima.
Esse próximo ritual especial de oração será o terceiro. Entre meus discípulos, aqueles que faleceram provavelmente estão agora observando isto com os olhos de Buda. E o senhor, que foi poupado, assista com seus olhos de mortal comum! O soberano e os outros oficiais de alta posição serão levados para um país estrangeiro, e as pessoas dirigiram rituais de oração morrerão loucas, ou fugirão para outras províncias, ou se esconderão nas montanhas e florestas. O mensageiro do Lorde Buda Sakyamuni foi exibido humilhantemente duas vezes pelas ruas, e seus discípulos foram atirados na prisão, mortos, feridos ou expulsos das províncias onde estavam vivendo. Portanto, a culpa dessas ofensas certamente se estenderá a cada habitante daquelas províncias. Por exemplo, muitos serão atingidos pela lepra ou todos os tipos de doenças graves. Meus discípulos devem compreender este assunto completamente.
Com meu profundo respeito,NitirenEm 9 de setembro.
Esta carta destina-se especificamente a Hyoe-no-Sakan. Deve também ser mostrada a todos os meus discípulos em geral. Não revele seu conteúdo aos outros.

Fundo de Cena
Nitiren Daishonin escreveu esta carta em Minobu em 1277, a Ikegami Hyoe-no-Sakan Munenaga, o mais novo dos irmãos Ikegami, expressando sua alegria pela conversão do pai de Munenaga, Saemon-no-Tayu Yasumitsu. Durante muitos anos, Yasumitsu havia se oposto obstinadamente à crença de seus filhos, tentando dividir os dois renegando por duas vezes o irmão mais velho, Munenaka, e prometendo tornar Munenaga seu herdeiro se abandonasse o ensino de Daishonin. Durante toda esta provação, Munenaka recusou-se firmemente a abandonar a sua fé, mas Munenaga, de tempos em tempos, vacilava. Contudo, graças às repetidas cartas de admoestação de Nitiren Daishonin, ele conseguiu resistir à pressão das exigências de Yasumitsu e, finalmente, assumiu um sólido compromisso com a fé. Agora que os dois irmãos haviam, por fim, vencido à oposição do pai e o convencido a abraçar o Sutra de Lótus, Nitiren Daishonin congratulava calorosamente Munenaga em particular, elogiando sua decisão de permanecer leal à sua fé e a seu irmão mais velho.
Entretanto, conforme indica o pós-escrito, essa carta foi destinada não apenas a Munenaga, mas a todos os seguidores de Nitiren Daishonin. Seu conteúdo mais geral inicia-se com a passagem: "De acordo com os ensinos do verdadeiro sutra, quando o mundo entrar nos Últimos Dias da Lei e o budismo cair em completa desordem, um grande sábio surgirá no mundo". Isto se refere especificamente ao capítulo Jinriki (21) do Sutra de Lótus, no qual o Buda Sakyamuni transfere o Sutra de Lótus ao Bodhisattva Jogyo, para ser propagado nos Últimos Dias da Lei. Como o pinheiro que resiste ao frio, a Lei Mística, o âmago do Sutra de Lótus, permanece válida e floresce até mesmo nos maléficos Últimos Dias, quando os outros ensinos budistas entram em declínio.
A última parte do Gosho adverte contra os ensinos errôneos da seita Shingon. No período que abrange o fim do século XII e o início de século XIII, no decorrer de um conflito longo e sangrento, clãs guerreiros conseguiram tomar o poder da corte imperial. Nitiren Daishonin atribui o colapso do governo imperial à fé na Shingon, salientando que em duas conjunturas vitais a corte e seus aliados buscaram a proteção dos rituais de oração da Shingon esotérica, com resultados desastrosos. Quando esta carta foi escrita, havia em andamento planos para empregar rituais Shingon novamente numa tentativa de impedir a iminente invasão mongol. Nitiren Daishonin avisa que enquanto as pessoas rejeitarem o ensino verdadeiro do Sutra de Lótus e depositarem sua confiança nas interpretações distorcidas do budismo, somente sofrimento poderá resultar disso.

Nenhum comentário: