"Quando sua determinação muda, tudo o mais começa a se mover

em direção ao seu desejo".

8 de jan de 2009

É como escalar uma montanha

“Nós nunca alcançaremos um platô livre de problemas, mas devemos continuar a escalar através de nossas vidas”.
Escreve Greg Martin
Por: Greg Martin - Vice-Diretor Geral _ USA

Muitas vezes eu me encontro conversando com pessoas lutando com profundos problemas existenciais. Qual é minha missão? E por que me aborrecer a respeito de ter ou não uma missão ou um propósito na vida? Por que não simplesmente aproveitar a vida? Será que isto não é um propósito mais que suficiente?
A gente acaba descobrindo que não é. Nossa felicidade depende das respostas à importantes questões a respeito do propósito de nossas vidas.
Às vezes parece que outros são fortes e que nós somos fracos. No entanto todos nós temos ambas, força e fraqueza dentro de nós, por causa da posse mútua dos dez mundos. No entanto a questão não é quem é mais forte ou mais fraco. Em vez disto o que realmente importa é QUANDO alguém é forte e QUANDO alguém é fraco. Uma coisa ficou clara para mim: Nós somos fortes quando temos algo importante para fazer. E somos fracos quando nada mais nos importa.
Muitas vezes eu ouço que as pessoas têm dificuldade em levantar para ir ao trabalho ou à escola em tempo, mas não têm as mesmas dificuldades em pular da cama para algo de que eles gostam - esquiar, surfar, lazer ou algo assim… Quando eu era criança, diariamente era uma batalha para arrastar-me para fora da cama e ficar pronto para chegar na escola a tempo, mas para ir pescar com o meu pai, Oba! Eu ia da cama para o barco em milésimos de segundo. Se algo importa a você, este algo move-lo-á.
Sem o senso de propósito nós seremos regidos pelas nossas fraquezas, nossas obsessões, nossos vícios, nossas emoções, e a violência estará no controle. A pessoa com coisas importantes para fazer, encontrará força de vontade e vigor surgidos do fundo do ser e não encontrará problemas em resistir onde outros fracassam e sucumbem. Propósito, determinação, é uma forçca irresistível. Quando eu vejo as doenças sociais da adicção, raiva e violência, me parece claro que estamos enfrentando uma praga epidêmica de falta de propósitos.
É por isso que um dos grandes benefícios da nossa prática budista - benefício a respeito do qual nós não falamos o suficiente - é acordar para o senso do significado e do propósito em nossas vidas. Uma vez nós, que nos sentimos insignificantes e sem forças, começemos a sentir que somos importantes e que fazemos a diferença nas vidas de outras pessoas - na verdade do mundo - nós vivemos com maior vigor e alegria. Entrelaçados com a questão da nossa missão, vemos que ela é inseparável da nossa luta pela felicidade.
Mas então, o que é a missão de cada um? Esta preocupação comum está no alto da lista das grandes questões da vida. Quando indagado a respeito disto com uma pessoa jovem, o Pres. Ikeda, da SGI, repondeu em “O Rumo da Juventude”, que não precisa ser algo glamoroso ou extraordinário; Pessoas regulares, vivendo vidas regulares, também são importantes. Ele simplesmente disse, sua missão é escalar a montanha que está a sua frente.
Qualquer que seja a montanha, isto é, problema ou dificuldade, que estivérmos enfrentando, vamos sobrepujá-lo, vamos resolvê-lo, escalemos a montanha. E então, quando chegarmos ao topo, olharemos ao redor e descobriremos novos picos, novas montanhas para escalar. E outras novas, após outras… Nós nunca alcançaremos um platô livre de problemas, mas continuemos a escalar, do começo ao fim de nossas vidas.
Também não devemos nos angustiar em escolher a montanha certa para escalar, como se nossa missão fosse pré-destinada ou pré-ordenada. Pegue a melhor que puder e escale-a. Na análise final, o ponto mais importante não é tanto o tamanho ou quão comovente é o resumo das montanhas importantes que alguém tenha escalado. Mais importante, é que neste processo de sobrepujar um problema após outro, escalando uma montanha após outra, nós nos tornamos exímios alpinistas. O objetivo da prática budista é o caminho para a felicidade absoluta e duradoura. Tem muito mais a ver com tornar-se uma pessoa melhor, do que escalar uma montanha importante.
Nosso propósito, portanto, é revelar o maravilhoso e verdadeiro ser humano, de caráter lentamente desenvolvido. Este potencial, somente poderá ser revelado lentamente, triunfando sobre uma infindável ordem de verdadeiros e excelentes obstáculos.
Escalando montanhas, produz-se excelentes alpinistas. Vencendo obstáculos, modela-se excelentes pessoas. Missão, portanto, é transformar os obstáculos, associados com o nosso carma em matéria prima, com a qual desenvolvemos e manifestamos nossa excelência, como seres humanos, nossa felicidade duradoura. Nosso carma torna-se nossa missão.


Preciosa colaboração do Casal Rizalva e Flávio Friedrichs - rizalva@hotmail.com

Nenhum comentário: