"Quando sua determinação muda, tudo o mais começa a se mover

em direção ao seu desejo".

5 de jan de 2009

Parabola - O homem que andava sobre o rio

Na Índia antiga, havia um vilarejo situado às margens de um rio largo e muito fundo.Nesse vilarejo havia cerca de quinhentas casas. Seus habitantes nunca tinham ouvido falar do budismo ou de outras religiões e viviam como bárbaros, brigando e trapaceando uns aos outros.Com o desejo de desperta-los para a Lei, certo dia Sakyamuni dirigiu-se até lá, sentou-se sob uma árvore e meditou profundamente.
Impressionados com o Buda, algumas pessoas reverenciaram-no, enquanto outras, agitadas, não paravam de perguntar quem era aquele homem.Ciente do que se passava no coração de cada um deles, Sakyamuni disse-lhes:— Por favor, sentem-se e ouçam me com atenção.A multidão calou-se e o Buda ensinou-lhes sobre a Lei e o modo correto de viver. Porém, as pessoas não conseguiam crer em suas palavras, pois durante muito tempo viveram em meio ao egoísmo e à falsidade.Então, para levá-las à compreensão, o Buda fez surgir do outro lado do rio um homem que conseguia atravessá-lo caminhando sobre a água, deixando todos admirados.Quando ele chegou à margem onde a multidão estava reunida, algumas pessoas lhe disseram:
— Nosso povo vive aqui há centenas de anos e nunca vimos ninguém andar sobre a água. Que truque é esse? Ensine-nos!E o homem lhe respondeu:— Sou uma pessoa comum que mora ao sul do rio. Soube que o Buda estava aqui e vim vê-lo a todo custo. Quando cheguei à margem do outro lado, fiquei perdido, pois não tinha como chegar até aqui. Então, ouvi alguém dizer que o rio era raso e o suficiente para atravessá-lo a pé, e não duvidei.O Buda elogiou-o, dizendo:— Aquele que crê, consegue atravessar com facilidade até mesmo o rio vida e da morte Assim, não é de se admirar que alguém consiga atravessar um rio de poucas milhas de extensão.O Buda ensinou que a fé é como um barco para atravessar um rio. Aquele que ouve atentamente reúne conhecimento e aquele que acredita e segue os preceitos é um homem corajoso capaz de atingir a iluminação.Após ouvir as palavras Buda, os habitantes do vilarejo decidiram crer e praticar seus ensinos. Nunca mais cometeram más ações e passaram a viver como homens e mulheres de bem.
Fonte: Revista Terceira Civilização - Janeiro 2003

2 comentários:

Anônimo disse...

homenagem a SANDRO RIBEIRO,
ATE O SITE DELE VOLTAR .

O que houve na realidade, como nosso amigo SANDRO?

Boicote?

BELAS HISTORIAS BUDISTAS disse...

boicote foi pouco!!!!
pergunte a bsgi, quem sabe vc tem mais sorte, e eles te respondam!!!!!!
o site era corretissimo, bem feito.....

acho que foi INVEJA rsrsrsrsr