"Quando sua determinação muda, tudo o mais começa a se mover

em direção ao seu desejo".

24 de jan de 2009

Jeanny Chen - A INAPRECIÁVEL PROPOSTA DA VIDA

Saratoga, California.
Disponível em http://www.happyjeanny.com/

Esta vida só chega uma vez. Somente há um "eu". Ambos são preciosos e insubstituíveis. O que fazer então para que eles cumpram com suas valiosas expectativas?
Como praticantes do Budismo de Nitiren Daishonin e membros da SGI, constantemente recebemos incentivos para estabelecer objetivos e recitar Daimoku para concretizá-los. Ao estabelecer objetivos estamos desenhando uma inestimável proposta de vida que requer de um detalhado controle: é o desenho do nosso próprio destino, para esta vida e para as seguintes.
Também é uma lista de desejos com os que queremos que nossas vidas sejam adornadas. Uma vez estabelecidos estes desejos, durante o processo de realizá-los, devemos compartilhá-los - mediante nossas orações - com o Gohonzon e com o Universo.
Todos admitimos a nobre missão de propagar a Lei Mística. Para realizar melhor nossa missão, ao focalizar este objetivo primordial quando estabelecemos nossos objetivos, desejamos converter-nos em pessoas dotadas do mais elevado estado de vida, de um caráter magnífico, de imensa sabedoria e poderosa energia vital. Em outras palavras, desejamos ser pessoas capazes de acender uma lâmpada que ilumine os outros.
Partindo da base de que a conquista de nossos objetivos representa a prova real da validade do Budismo de Nitiren Daishonin, qualquer objetivo baseado num genuíno senso de missão pelo Kossen-rufu, será também conseguido.
Em primeiro lugar na nossa lista de objetivos encontra-se nossa transformação interior (ver "Revolução Humana"). Se, até o momento, não gostamos da nossa vida, é necessário estabelecer objetivos, não só para mudar a nós mesmos, mas também para rescrever nosso carma.
Pensamentos, palavras e ações criam o destino; isto é o que temos que aprender a lembrar. Portanto, os objetivos que estabelecemos nas nossas mentes, e que depois realizamos através da ação, se manifestarão como nosso futuro. Dependendo de quão penetrante for a nossa determinação e de quão persistentes forem nossos esforços, podemos literalmente estabelecer objetivos para mudar veneno em remédio, gerar algo do nada, converter o diminuto em algo imenso, e sempre obter boa sorte em cada um destes esforços.
Nossa meta é estabelecer objetivos para criar valor, não importa como.Devemos desenhar nossos objetivos sob ângulos positivos e otimistas.Nos movimentamos com eles, avançamos sem temor nem dúvidas. Nos esforçamos por ir um passo a mais sob qualquer circunstâncias. Compreendemos que: "A conquista de nossos objetivos não é nada mais do que um relato de inenarráveis dificuldades" (Presidente Ikeda, Fé na Ação, pág. 34). E devido a este caminho que é áspero e longo, neste processo de desafiar-nos constantemente, deter-nos não constitui uma opção. Qualquer que seja o objetivo, é muito mais útil quando criamos um impacto absolutamente vencedor. O cenário ideal é fazer que o resultado beneficie ao movimento de propagação do Budismo.
Definitivamente queremos exigir a boa sorte que temos acumulado mediante nossa prática budista, para desfrutá-la, já que nos pertence.
A única pessoa que permanece conosco durante toda nossa vida, somos nós mesmos. Pelo nosso bem, temos que sentar, pensar nos nossos sonhos, analisar a situação atual e implementar nossa sabedoria, determinação e criatividade para desenhar uma proposta benevolente para nossa vida. Tendo em mente nosso objetivo final, recitamos Daimoku para sermos claros a respeito de cada detalhe específico ao longo do escarpado caminho. Consideramos minuciosamente cada aspecto, o como e o porquê deste objetivo? Qual é? Quando e como alcançá-lo? Se podemos encontrar suficientes razões verdadeiras para demostrar-lhe ao Gohonzon que somos realmente sérios (o que funciona, num sentido, para convencer-nos a nós mesmos de que o merecemos), o objetivo se concretizará mais rapidamente. Por exemplo: alguém que tem o ardente desejo de propagar este Budismo. Portanto, deve concretizar seu objetivo. Fazendo-o, pode completamente devotar-se à sua nobre missão, sem ter muitas preocupações sobre seus ombros. Quer encontrar a oportunidade perfeita de desenvolver seu talento. Vendo sua prova real, as pessoas o respeitarão e o escutarão quando compartilhar os fabulosos benefícios deste Budismo. Porque uma vez concretizado, um objetivo pode beneficiar a muitos outros. Um objetivo portanto, não é para o proveito próprio. É uma sincera oração, não só para nós mesmos, e sim para uma infinidade de pessoas.
Numa voraz tentativa por desenvolver-nos, recitamos Daimoku com o propósito de fazer surgir a energia que possa contribuir ao Kossen-rufu. Isto retribui o débito de gratidão com nossos pais.
Demostrando uma grande prova real, somos capazes de fazê-lhes conhecer a fé. E a lista continua.
A chave é que todas as motivações devem provir do fundo de nosso coração.
O conteúdo de nossos futuros objetivos deve ser tão concreto e vívido que seja tangível, quase real. Se estamos procurando um trabalho ideal, deve levar em consideração àqueles detalhes, tais como: em que campo específico? Qual é a natureza do trabalho? Em que nível estão as possibilidades de contribuir, aprender e desenvolver o valor mais interessante e criador? Que tipo de ambiente de trabalho e companheiros me farão mais feliz? Quais são as possibilidades de progresso?Ao mesmo tempo, podemos decidir dar as boas vindas a qualquer oportunidade de trabalho, para fazer a revolução humana, levar felicidade aos companheiros de trabalho e transformar o ambiente numa Terra do Buda.
Às vezes não sabemos como alcançar o objetivo porque este é demasiado grande.Admitamos então ao Gohonzon, que não temos idéia de como concretizá-lo.Devemos, porém, firmemente mostrar ao Gohonzon nossa determinação de alcançar o objetivo, aconteça o que acontecer. O "como", naturalmente deflagrar-se-á perante nós enquanto praticamos diligentemente. Com o acúmulo de Daimoku, nossa sabedoria perceberá o modo e saberá, conseqüentemente, como modificá-lo.
O Budismo não é uma prática de "jeitinhos". Temos que perceber que requer grandes e cuidadosos esforços mudar o destino, revolução humana, autodesenvolvimento, ação, determinação, estabelecimento de objetivos, recitação de Daimoku... cada um constitui um sério e duro caminho no qual nos empenhamos. Ao fixar uma data limite, temos que permitir-nos pelo menos de dois a três anos para forjar-nos e transformar-nos, para que estejamos preparados para a realização de nossos sonhos, para que o futuro seja sólido e real, resistindo a qualquer dificuldade, para viver nossas vidas livres e felizes, com verdadeiro valor e significado. A data limite que estabelecemos funciona para comprometer-nos a não retroceder até triunfar. A chave é continuar trabalhando no objetivo.
Em caso de não concretizar-mos nosso objetivo na data limite prevista, não devemos deixar-nos vencer. Definitivamente chegaremos lá, sempre e quando formos persistentes.
Depende de cada um se põe uma data limite ou não. Porém, esta nos lembra de trabalhar duro pelo nosso objetivo. Fazemo-nos a pergunta a respeito de estabelecer uma data limite ou não. A chave é continuar, aconteça o que acontecer, sem importar o tempo que nos leve nem quão difícil for. A única maneira de concretizar nossos objetivos é nunca dar-nos por vencidos.
Uma vez que os objetivos estiverem estabelecidos, é aconselhável uma profunda análise. Ativando nossa sabedoria através do daimoku, podemos separar os objetivos em etapas. Podemos começar examinando-os de dentro para fora e de cima para baixo. Se detectamos algum defeito ou perigo, então o corrigimos. Se está incompleto, o completamos. Ou então os "contras" virão sem ser chamado, desencadeando problemas não desejados, que em dado momento nos custarão maior energia para sairmos deles do que a que nos proporcionarão. Devemos praticar com sabedoria.
Um membro orava Daimoku para adquirir um pequeno negócio. O conseguiu, sem muita análise ou pensamento. Não demorou muito, porém, em reparar que o negócio literalmente a acorrentava. Seu máximo volume não geraria nunca um ganho razoável. Converteu-se numa dor de cabeça.
Posteriormente teve que orar muito Daimoku para achar um comprador para seu negócio. Mesmo que apenas tenha recuperado seu investimento, teve sorte de acabar com esse problema.
Outro membro recitava para que sua irmã conhecesse e se apaixonasse por um homem durante uma viagem de cruzeiro. Tinha todo um plano ideal cuidadosamente traçado a respeito do homem para a sua irmã: fácil de lidar, amável, educado, alto. O episódio aconteceu exatamente de acordo com o seu plano escrito.
Desafortunadamente, o homem tinha levado sua esposa com ele! Ela tinha esquecido o ponto mais importante: ele tinha que estar disponível. Tendo já se apaixonado, tiveram depois que fazer uma avaliação dos danos sofridos.
Orando desesperadamente para conseguir qualquer emprego, um membro alcoólatra encontrou um emprego num bar. Antes disso, tinha passado por todas os tipos de programas de 12 passos, tentando arduamente manter-se sóbria. Servindo álcool durante a noite toda, ela não conseguiu resistir à tentação, apesar de ter quadruplicado sua força de autodisciplina.
Depois de ter lido meu artigo dos "10 Pontos", um membro, pela primeira vez na sua vida, finalmente sentou-se e escreveu dezenas de objetivos.Estava cheia de alegria porque em menos de um ano, o 98% deles estavam concretizados, incluindo um muito difícil, que era ter uma licença de negócios em Israel. Porém, quando teve a licença, a oportunidade para o tipo de negócio que solicitou tinha declinado dramaticamente. Só lhe restou arquivar numa gaveta a tão prezada licença. Seu objetivo era simplesmente obter a licença. Contra vento e maré, a obteve. Foi, em si, uma experiência inacreditável. Mas, para que serviu essa licença? Se tivesse planejado o que tentava conseguir com a licença, poderia estar agora muito ocupada no seu negócio.
Com a sabedoria que emerge da nossa recitação de Daimoku, se uma situação semelhante nos acontecer, não deixemos que nos frustre nem permitamos que nossos esforços vão para o lixo. Simplesmente modifiquemos com sabedoria o que for necessário, não perdemos nada e conseguimos extrair valor do acontecido.
A realidade é que ela conseguiu a extremadamente difícil licença de negócios e o fez num curto tempo. Poderia tomá-lo como uma vitória para incrementar sua confiança e provar que pode realizar qualquer objetivo.
Apesar de que sua licença não parece ser muito útil agora, sempre poderá usá-la quando a situação melhorar. Agora pode olhar a aprovação do registro do seu negócio como uma boa referência gravada nos arquivos do governo. Com isto em mente, se candidatará para outra licença de um negócio diferente, acreditando que já não terá que passar de novo pela burocracia normal. Claro que desta vez lembrará de incluir seu plano de negócios para completar a proposta.
Tenham certeza de enxergar o ângulo positivo quando enunciarem qualquer desejo que é de natureza negativa. Por exemplo, em vez de orar passivamente: "Espero que meu esposo não se envolva com nenhuma outra mulher", prefiramos tomar o controle positivo pensando: "Estou determinada a ser a única mulher com a qual meu marido permaneça lealmente fascinado pelo resto da sua vida". O truque é que temos que viver de acordo a essas expectativas: ser uma mulher fascinante!
As pessoas levam muito a sério quando devem escrever uma proposta de negócios ou uma tese para um título universitário.
Deveríamos pôr ainda mais cuidado na enunciação de nossos objetivos, já que marcam o caminho de nosso destino. Quando redesenhamos um futuro mais brilhante e prometedor, devemos refletir a respeito dos sucessos do nosso passado detalhadamente, porque podemos aprender de cada erro. Também imitamos as histórias de sucesso de nossos principais modelos, tentamos captar sua essência.
Assimilamos completamente toda a informação que temos colhido relacionada à nossa nova análise. E a partir dela produzimos nossos próprios projetos de vida, um único e animado estilo que seja adequado a nós.
Todos possuem a capacidade para planejar o dia de amanhã. Mas a sabedoria de um budista consiste em como cuidar da sua vida para toda a eternidade. A qualidade de vida de primeira classe começa visualizando cada questão dez ou mais passos adiante, como o fazem os jogadores profissionais de xadrez, sempre garantindo os resultados mais favoráveis e controlados. A visão do presidente Ikeda está agora focalizada no movimento de paz dos séculos vindouros. Ele é um perfeito exemplo disto.
Para começar a viver uma boa vida estabelecendo um objetivo bem definido deixo-lhes aqui uma simples experiência para que, aqueles que estamos esforçando-nos e que ainda temos que tornarmo-nos iluminados, possamos tomar como referência e inspiração:
Uma senhora imprevistamente encontrou uma casa ideal enquanto ainda tinha que pagar uma hipoteca da sua antiga casa, a pesar disso comprou a casa dos seus sonhos. Agora tinha que resolver a venda da sua antiga casa rapidamente porque não podia enfrentar dois pagamentos. Estabeleceu como objetivo que conseguiria o perfeito comprador no primeiro dia em que a casa fosse colocada à venda.
Queria que o potencial comprador entrasse na casa, se apaixonasse pela mesma e fosse capaz de pagar o preço pedido, ou mais. O comprador também concordou com ela para encontrar-se no dia em que ela preferisse para o fechamento e com todas as condições. O aspecto mais crítico era que o comprador devia estar qualificado para o negócio, quer dizer, ser solvente. Caso contrário, para o momento que se descobri-se a insolvência do comprador, ela já teria perdido duas ou três semanas. Durante esse lapso, ela teve que enfrentar a pressão do tempo. Seus objetivos abrangiam cada aspecto que para concluir uma transação satisfatória. Desde o início, tinha literalmente eliminado qualquer situação desfavorável que pudesse acontecer. Desta maneira realizou seus objetivos sem o menor problema.


O endereço eletrônico de Jeanny é: happyjeanny@hotmail.com
Tradução: Ariel Ricci aricci@estadao.com.br
Revisão: Marly Contesini contesini@estadao.com.br

Nenhum comentário: