"Quando sua determinação muda, tudo o mais começa a se mover

em direção ao seu desejo".

4 de jan de 2009

Dicas sobre como Preparar um Relato de Experiência

World Tribune, 6 de novembro de 1998, página 11
Traduzido por Liana Leal from SGI, Houston Texas

Um relato de experiência, ou testemunho na fé, é a sua oportunidade de partilhar com outras pessoas a história de seu crescimento como um resultado da prática do Budismo de Nitiren Daishonin. Os relatos de experiência partilham seus sentimentos e idéias - boas ou más, positivas ou negativas - e normalmente incluem uma citação relevante das escrituras de Nitiren Daishonin, assim como palavras que lhe tenham servido de inspiração.
Qual é a essência de sua experiência na fé ? Os leitores ou os ouvintes deverão perceber tudo de forma clara. Eles assim farão, se você for claro.
Muitas experiências são dramáticas. Tome cuidado com a forma segundo a qual sua história deva seguir uma seqüência narrativa. Aqui estão algumas perguntas que você pode formular a si mesmo com vistas a definir a seqüência narrativa de sua história: qual foi o problema ou dificuldade inicial? quais estratégias você empregou para corrigir o problema? as coisas pioraram? como foi sua luta? em que momento você deu-se conta do poder de sua prática budista frente ao problema? qual foi seu momento crucial, aquela situação do tipo “agora vai, ou racha” ? qual foi a barreira que você ultrapassou ou o entendimento você atingiu?o que você fará agora?
Benefícios não são milagres. Os benefícios externos resultam de nossas mudanças internas. A ênfase excessiva nos benefícios conspícuos ou milagrosos podem gerar uma impressão incorreta acerca do Budismo.Preste atenção para sempre explicar o funcionamento do Budismo, ou seja, como a mudança interior de uma pessoa resulta no benefício recebido.
É o poder da fé e da prática de uma pessoa que farão com que se evidencie os poderes do Buda e da Lei no Gohonzon (os quatro poderes). Assim, ao invés de falar do ”poder do Gohonzon” ou de que o “Gohonzon mudou minha vida”, fale que “minha prática no Gohonzon mudou minha vida”. Dessa forma, ficará clara, vez após vez, qual a relação existente entre os esforços de uma pessoa na fé e na prática, e o poder do Gohonzon.
Existem muitas expressões que utilizamos na SGI que são compreendidas apenas por nós mesmos. De forma mais específica, nos relatos de experiência essas expressões devem ser evitadas ou, então, explicadas, de sorte que qualquer um possa compreendê-las. Por exemplo, o que significa exatamente “Eu me fundi com o Gohonzon”? Nessa mesma linha, “Eu recitei bastante daimoku” também não diz nada. “Bastante” é um termo relativo: quanto foi que você recitou de daimoku ?
É crucial recitar um daimoku sincero para que seu relato de experiência encoraje outras pessoas. O objetivo não é receber elogios, mas encorajar outras pessoas na fé. Um grande relato de experiência brota de um coração que toca outros corações.?

Nenhum comentário: