"Quando sua determinação muda, tudo o mais começa a se mover

em direção ao seu desejo".

3 de jan de 2009

GOSHO - Carta a Endo Saemon-no-jo

(Endo Saemon-no-jo Gosho, pág.1336)

Recebi recentemente um indulto oficial e estou, no momento, retornando a Kamakura. Será este o ano no qual a passagem: "Agora, os votos originais que fiz já foram cumpridos"(1), se concretizará para mim ?
Se não fosse a sua proteção, seria possível eu ter mantido a minha vida ? Eu poderia ter sobrevivido até ser perdoado ? Todas as realizações de minha vida devem-se unicamente ao senhor. O Sutra de Lótus diz: "Os jovens filhos das divindades celestiais o atenderão e o servirão. Espadas e bastões não tocarão, e o veneno não terá o poder de lesá-lo"(2). Como é reconfortante este sutra!
Sendo este o caso, o senhor deve ser um emissário enviado pelos deuses celestes Bonten e Taishaku. Conceder-lhe-ei meus selos como um promessa de que irá renascer (na Terra Pura do) Pico da Águia.
Deve levar um deles consigo para a sua próxima existência. (Quando chegar) ao Pico da Águia, chame: "Nitiren, Nitiren!" e eu virei encontrá-lo nessa ocasião. Escrever-lhe-ei novamente de Kamakura.
Nitiren
Em 12 de março de 1274.

Fundo de Cena

No dia 8 de março de 1274, um enviado do governo alcançou a ilha de Sado com uma carta de perdão para Nitiren Daishonin. Deste modo, terminaram os mais de dois anos de exílio, um período no qual Nitiren Daishonin escreveu vários de seus mais importantes Goshos e estabeleceu a base doutrinal para inscrever o objeto de devoção para se atingir o Estado de Buda, a ser concedido para toda a humanidade.
Nitiren Daishonin e seu grupo deixaram Sado no dia 13 de março. Ele escreveu esta carta para Endo Saemon-no-jo no dia que imediatamente precedeu sua partida. Pouco se sabe a respeito dessa pessoa, embora pareça ter sido um samurai, e segundo algumas opiniões, fosse parente de Abutsu-bo. Esta é a única carta remanescente endereçada a ele. Neste sentido, pode-se dizer que representa os muitos corajosos seguidores de Nitiren Daishonin cujos nomes não nos foram transmitidos.
Apesar de extremamente breve, esta carta exprime, de forma vívida, a gratidão de Nitiren Daishonin pela assistência de Endo durante o seu exílio. Ele também assegura calorosamente a Endo que a sua devoção na fé garantirá a sua felicidade futura.
Notas
1. Sutra de Lótus, capítulo 2.
2. Ibidem, capítulo 14. Esta passagem refere-se ao benefício daquele que abraça o Sutra de Lótus.


As mais Belas Histórias Budistas - As Escrituras de Nitiren DaishoninEndereço: http://www.vertex.com.br/users/san/goshos e-mail: sandro@vertex.com.br

Nenhum comentário: