"Quando sua determinação muda, tudo o mais começa a se mover

em direção ao seu desejo".

26 de jun de 2011

Os Encantos da Filosofia Budista - Para Iniciantes

Myo no shoran: Ações invisíveis levam a resultados visíveis


Edição 2089 - Publicado em 25/Junho/2011 - Página A6

Introdução


É na ação invisível que existe a causa para a iluminação. Neste solo invisível para os outros, é cultivada a felicidade absoluta. A prática budista não se baseia em aparências e, sim, nas ações empreendidas longe do olhar das outras pessoas. A vitória é determinada pela forma como o ser humano conduz sua vida no momento em que ninguém está olhando.
Significado do termo
Literalmente, myo no shoran significa: “claramente observado (shoran) pelos [budas e divindades celestiais] invisíveis (myo)”.
Sempre observados
O presidente Ikeda esclarece: “O conceito de ‘ações invisíveis’ (myo no shoran) salienta a rigorosidade da Lei de Causa e Efeito. Embora invisíveis para os outros, as nossas determinações e ações são ‘observadas’ pelos budas e divindades celestiais de todo o universo. O Buda Nitiren Daishonin observa toda a nossa atuação. Esse é o significado de ‘ações invisíveis’” (Brasil Seikyo, edição no 1.229, 12 de junho de 1993, p. 5).
Por que invisível?
Porque é invisível aos olhos das outras pessoas. Aquele seu “eu” que só você conhece. Em outras palavras, seu coração.
Gosho
No escrito “Perguntas e Respostas Sobre Abraçar o Sutra de Lótus”, Nitiren Daishonin revela este princípio: “As pessoas de hoje pronunciam palavras que de modo algum combinam com aquilo que está em seu coração. É como se elas estivessem para bater em seus pais com uma cópia do Clássico da Devoção Filial. Ao saberem que, sem serem vistos pelos demais, os budas e bodhisattvas estão observando-as (myo no shoran), como podem deixar de envergonhar-se de tais atos? As dores do inferno são realmente medonhas” (As Escrituras de Nitiren Daishonin, v. V, p. 13).
Conhecendo o próprio coração
Para conhecer o próprio coração, uma pessoa deve observar a forma como age quando está sozinha, longe do olhar das outras pessoas.
Oração e coração
A oração fundamentalmente se baseia no coração. Por mais que se utilize de belas palavras na hora de orar, o que determina o resultado das orações é a atitude da pessoa quando está sozinha.
Determinante
Essa atitude invisível determina a vitória ou a derrota. Conforme está no Gosho: “... a virtude invisível gera recompensa visível” (As Escrituras de Nitiren Daishonin, v. VI, p. 61).
As aparências enganam
As ações invisíveis prevalecem sobre a aparência. Mesmo que a pessoa demonstre um comportamento diferente quando está diante dos outros, essa atitude não levará a resultados satisfatórios. A vitória é determinada pelas ações invisíveis.
A atitude que conquista a vitória
Após vencer uma grande dificuldade, Shijo Kingo recebeu uma carta de Nitiren Daishonin que continha as seguintes palavras: “Como tenho dito com frequência, a virtude invisível gera recompensa visível. Embora todos os seus colegas samurais tenham feito calúnias a seu respeito ao seu lorde, e ele próprio tenha acreditado que essas acusações fossem verdadeiras, pelo fato de o senhor ter, durante alguns anos, acalentado honestamente um forte desejo quanto à salvação de seu lorde em sua próxima vida, pôde receber esse benefício. E, isto é apenas o início, esteja convicto de que sua grande recompensa ainda está por vir. Além disso, o senhor deve manter um bom relacionamento com os outros praticantes, não vendo, ouvindo nem apontando nada a respeito deles que possa desagradá-los. Deve permanecer calmo e continuar oferecendo orações. O que mencionei anteriormente não é meramente a minha própria opinião. É o âmago dos mil volumes dos escritos externos e dos cinco mil volumes dos escritos internos” (Ibidem).
Ative as forças do universo
O presidente Ikeda afirma: “As ondas invisíveis de rádio podem viajar longas distâncias pelo espaço, atingindo Marte e Vênus. Da mesma forma, a nossa determinação interior, ou itinen, que é invisível para os mortais comuns, ativa as forças no universo — as divindades celestiais e os budas das dez direções — e aparecem como prova real concreta de acordo com o princípio dos Três Mil Mundos num Único Momento da Vida (itinen sanzen). A fé, num único sentido, significa estarmos plenamente convictos de que todas as nossas ações estão sendo ‘observadas’ pelas forças do universo. É com base nesta convicção que tenho empreendido, e continuo a empreender, esforços que ninguém mais está ciente. Por favor, estejam convictos de que aqueles que possuem forte fé serão capazes de edificar uma vida de sólida felicidade” (Brasil Seikyo, edição no 1.229, 12 de junho de 1993, p. 5).
Ações invisíveis, resultados visíveis
O presidente Ikeda continua: “Consequentemente, a fé não é uma questão que diz respeito à forma como vocês aparentam aos outros, mas, sim, como vocês se comportam e o que realmente estão fazendo. A longo prazo, nossas determinações e ações invisíveis irão se manifestar definitivamente como resultados visíveis. Com o passar do tempo, a verdadeira natureza de uma pessoa irá se revelar naturalmente. Uma pessoa honesta sempre desfruta uma vitória suprema” (Ibidem).

Nenhum comentário: